O pequeno fascista

Descobriram que o Bolsonaro é, antes de tudo, um incompetente. De grande limitação intelectual, visível dificuldade de articular ideias e falas, com várias taras, traumas e inconstâncias derivadas de pulsões sexuais reprimidas. Um idiota.

Mas, antes de tudo, um incompetente!

Nunca foi um gênio do mal. Sempre foi um idiota do mal, que foi alçado ao centro do poder por um quase “acidente histórico” (o vácuo no poder dentro do Estado burguês provocado por uma crise de amplas dimensões).

Porém, um fascista de verdade, coerente com o fascismo que sempre defendeu a vida toda. Nunca blefou. Sempre foi o pior da política, sempre foi um escroto, golpista, fascista, miliciano periférico, pequeno. Mas antes de qualquer coisa, um incompetente. Um fascista e, além de tudo, um incompetente.

Parece que até mesmo alguns bolsonaristas, ou parte deles, perceberam que o Bolsonaro é um incompetente.

Mas ninguém deve comemorar tudo isso que está descrito acima, caso concorde comigo. Pelos seguintes motivos:

  • O fascista e incompetente ainda está lá. E vai continuar sedo que sempre foi: fascista e incompetente.
  • O mudo social que elevou Bolsonaro do baixo clero e o colocou na presidência ainda existe. E a elite econômica que, mesmo não o tendo como opção A, ganhou com seu governo, não vai largar o osso fácil.
  • Por fim, para todo fascista tem um fascismo. Para todo Bolsonaro, por mais incompetente que seja, existe um bolsonarismo. Mais forte ou menos incompetente, quem será e qual o poder que terá o próximo candidato a Bolsonaro da vez? Das hordas bolsonaristas alguns já até foram lançados como sucessores, tal como o tal do Zé Trovão… E o partido militar o que anda planejando?

No tempo curto da política, quem não faz leva e tudo pode acontecer. Inclusive nada. E o nada, para nós, continua sendo um deprimente cenário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.